Tipos de cirurgia bariátrica ou de redução de estômago

por admin | 21,060

A escolha da melhor técnica cirúrgica para o paciente deve ser individual e avaliada junto com o médico. Em muitos casos, a cirurgia pode ser feita por laparoscopia, o que implica em um tempo de internação menor e um pós operatório de recuperação mais rápida.




As cirurgias bariátricas podem ser divididas em três grupos:

1) CIRURGIA RESTRITIVA

Reduzem o tamanho do reservatório gástrico, aumentando a saciedade e diminuindo a velocidade de esvaziamento do pequeno estômago. O procedimento induz à saciedade precoce e restringe o volume de alimento.
Suas vantagens são: baixo índice de complicações; baixíssima taxa de mortalidade; mínima interferência na fisiologia digestiva; ausência de dumping; não comprometimento da absorção de cálcio, ferro, vitaminas; mantém o trato digestivo acessível à investigação diagnóstica no futuro; fácil reversibilidade e ajuste individual; alta precoce; rápida recuperação e pouca dor. Pode ser facilmente realizada por videolaparoscopia.
Já as desvantagens constatadas são: ausência de controle qualitativo (possibilidade de ingerir líquidos hipercalóricos); perspectiva de perda de peso menor que nas técnicas mistas e disabsortivas; maior necessidade de cooperação do paciente na mudança de hábitos; ocorrência de vômitos/regurgitação na fase de adaptação e possibilidade de complicações tardias que podem necessitar reversão da cirurgia (5%).

a) GASTROPLASTIA VERTICAL COM BANDAGEM:

Fechamento de uma porção do estômago através de uma sutura, gerando um compartimento fechado (novo estômago). A utilização de um anel de contenção resulta em um esvaziamento mais lento deste “pequeno estômago”.

b) BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL:

A cirurgia de banda gástrica ajustável consiste na colocação por via laparoscópica, de uma banda ou anel regulável ao redor do estômago, reduzindo a capacidade de ingestão de alimentos, criando um “pequeno estômago” que se esvazia lentamente para um “grande estômago”, através de uma pequena passagem localizada exatamente no local onde a banda ou anel está colocado. Esta bandagem gástrica fica acessível por meio externo, possibilitando ajuste do tamanho do estômago no decorrer do tratamento.

2) CIRURGIA DISABSORTIVA

A exclusão de uma parte do intestino por onde passam os alimentos, altera a digestão, causando assim a absorção incompleta do alimento no intestino. Para se obter este intento, exclui-se o duodeno e o jejuno da passagem do alimento, diminuindo ainda o tamanho do estômago, mas com uma redução muito menor que nas técnicas restritivas.
As técnicas mais comuns são a Derivação Bilio-pancreática de Scopinaro e o Duodenal Switch. O paciente é capaz de comer grandes quantidades, sem limitação do tipo de alimento.
As vantagens são: maior perda de peso (80% do excesso de peso); perda de peso mantida a longo prazo (18 anos); máxima resolução das doenças associadas (dislipidemia e diabetes); possibilidade de ingestão sem limitação no volume ingerido; mínima necessidade de restrição dietética; ausência de dumping e o efeito pode ser revertido com uma nova cirurgia (a parte do estômago que é retirada não interfere nos hábitos de vida).
Suas desvantagens são: uma parte do estômago é retirada definitivamente e compromete a absorção de ferro, cálcio, e vitaminas, necessitando de reposição e controle; aumenta o ritmo intestinal - 2 a 4 evacuações/dia (diarréia em cerca de 5% dos casos); fezes e gases com odor fétido (problemas sociais) em metade dos pacientes; exclui o duodeno e o jejuno da investigação diagnóstica; alta tardia - recuperação lenta - grandes incisões; possibilidade de complicações tardias; anemia, úlcera, osteoporose e desnutrição protéica.

3) CIRURGIA MISTA OU CIRURGIA RESTRITIVA/DISABSORTIVA (CAPELLA)

Técnica que combina restrição gástrica com algum grau de mal-absorção, o bypass gástrico de Fobi-Capella é a mais utilizada. Neste tipo de cirurgia, realiza-se a gastroplastia (construção de um novo estômago – pequeno estômago através de colocação de anel de contenção) o alimento passa diretamente para uma alça do intestino, sem passar pelo “grande estômago”. Uma parte do estômago e do duodeno ficam isolados da passagem do alimento. O paciente tem saciedade precoce e intolerância aos alimentos doces e gordurosos (Síndrome de Dumping).
As vantagens são: rápida perda de peso (70 % do excesso de peso em um ano); excelente resolução das doenças associadas (dislipidemias e diabetes); reeducação e aquisição de hábitos saudáveis de alimentação, evitando sintomas desagradáveis resultantes da ingestão de alimentos hipercalóricos (principalmente no 1º ano); restrição dietética moderada, com benefícios importantes a longo prazo.
As desvantagens são: maior taxa de complicações pós-operatórias imediatas; comprometimento da absorção de cálcio, ferro, vitaminas, (porém em menor grau do que nas técnicas disabsortivas); torna o estômago e o duodeno inacessíveis à investigação diagnóstica; difícil reversibilidade; moderada incidência de vômitos/regurgitação na fase de adaptação; alta tardia - recuperação lenta - grandes incisões.

Outra possibilidade de tratamento é o balão intra-gástrico.

4) BALÃO INTRA-GÁSTRICO

O balão intra-gástrico é uma prótese de silicone de formato esférico e superfície lisa. É introduzido no estômago do paciente por endoscopia e não necessita internação hospitalar. Os riscos de uma complicação são pequenos. A média de permanência do balão no estômago está entre 4 e 6 meses. Essa técnica é utilizada, principalmente, na redução de peso de paciente muito obeso (média de 10-15 kg) que deve antes perder peso, para poder submeter-se à cirurgia definitiva. Indicado para obesos menores que querem emagrecer e para obesos com indicação cirúrgica que não querem operar.

Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 5 respostas to “Tipos de cirurgia bariátrica ou de redução de estômago”

  2. Por Andrea Em Mar 10, 2010 | Responder

    Tenho doenças chamada AR artrite remaltoide,anemia cronica.
    Gostaria de saber mais sobres os riscos.
    Podem me ajudar

    Andrea claudia IMC 40,1 peso 107 altura 1,63

  3. Por marly Em Fev 8, 2011 | Responder

    gostaria de saber se ´é caro se é facilitado do,pagamento tanto da cirurgia do estômago,como para por o balão intra-gastrico por favor mande-me uma resposta pois tenho interesse em emagrecer .Desde ja obrigada.

  4. Por NAZIBIA Em Set 29, 2011 | Responder

    VOU FAZER A TERCEIRA??? COMENTE

  5. Por NAZIBIA Em Set 29, 2011 | Responder

    VOU CONSERTAR E ACERTAR, SE DEUS QUIZER
    ESTOU PREOCUPADA, MAS COM ESPERANÇA
    ESTOU DE NOVO COM 108 QUILOS E TENHO UMA PROTESE NO QUADRIL
    IMAGINA COMO ESTOU??
    SE TIVER ALGUM COMENTARIO MANDE PARA MEU EMAIL

  6. Por moises Em Jan 1, 2013 | Responder

    graças a DEUS fiz a cirurgia bariatrica e estou mim sentindo muito bem,sem nenhuma complicaçao ja consegui perder 90 kilos estou agora com 98kilos

Poste um comentario