Mau Atendimento Nas Concessionárias Chevrolet (O caso da Planeta Goyaz)

9,544

Vou deixar registrada aqui a minha indignação com o atendimento de serviços da concessionária Planeta Goyaz Chevrolet. Levei o meu carro após uma batida para ser consertado lá, e ele começou a ser desmontado no dia 4 e a promessa de entrega era para o dia 11, mas só entregaram o carro no dia 13. Liguei para lá (isso, eles não ligam para informar o cliente do andamento do serviço) na sexta feira e me informaram que o carro estaria pronto para ser pego às 17 horas. Chegando lá fiquei esperando meia hora até alguém me atender e depois fiquei sabendo que o carro nem tinha sido lavado ainda (me disseram que tinham polido, mas eu duvido). Fora que na hora de conferir o serviço observei falhas na pintura e uma falha de alinhamento do paralamas. Fora que fiquei sabendo só na hora que o emblema do radiador da chevrolet eles não tinham conseguido e ficaram de me entregar só quando chegasse da fábrica (não sei se é verdade).

Fui hoje para lavar o carro lá e tive de esperar mais meia hora até alguém resolver me atender. Com tudo isso só tenho uma coisa a dizer: se for fazer orçamento ou mandar consertar o carro FUJA da Goyaz Chevrolet (Setor Bueno, Goiania - Goiás).

Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 7 respostas to “Mau Atendimento Nas Concessionárias Chevrolet (O caso da Planeta Goyaz)”

  2. Por jose humberto ferreira Em Jul 9, 2010 | Responder

    Enquanto vida tiver e meu dinheiro der, nunca jamais adquirirei outro veiculo da marca GM. Pois comprei um celta 2009/2010 e antes de completar os 10,000 (dez)mil/km, ou seja antes da primeira revisão, ja havia levado o dito cujo pela quarta vez na oficina(autorizada) para descobrirem e sanarem problema que o fazia perder força e entra no módulo emergencial. Mesmo havendo ficado sem o carro e dependendo de transportes públicos por mais de 30(trinta)dias, eles(os técnicos da GM) não descobriram o que causa tal defeito. E eu um simples consumidor tenho que arcar com o azar de ter sido burro e comprado um carro 0KM que veio da fabrica com defeito. Tambem quem mandou eu ser tão idiota e confiar na marca GM,pois enquanto a garantia de fabrica estiver cobrindo, eles tem todo o direito de mexerem em toda a mecânica do veiculo e se quiser ou não, ande a pé ou de bike e depois de muitas reclamações eles dizem que trocaram tal e tal peça e que deveis servir de piloto teste.E se o danado do defeito teimar em resurgir, azar o meu ou seu, caso compre um veiculo da marca chevrolet, ireis ficar mais uns 10(dez) dias sem carro.

  3. Por Teobaldo Goes Em Dez 24, 2010 | Responder

    Estive hoje em uma concessionária GM acompanhando um amigo que fez a revisão de seu Corsa Max.
    Enquanto esperávamos o carro ficar pronto, visitamos o o setor de novos e sem brincadeira, parecia mais uma loja de carros usados. É inacreditável como os produtos da GMB estão envelhecidos, você entra dentro do Classic e do Astra e se sente na decada passada. Mesmo os modelos mais novos como Agile e Vectra GT não conseguem esconder a idade do projeto que derivam. Assim a GM vai falir em breve no Brasil também…
    Ah, pior ainda foi o preço que cobraram pela revisão (de 20.00Km) do Corsinha, R$1.070,00 para trocar óleo e filtros… Eu venderia o carro na hora.

  4. Por Denise Lima Em Jan 5, 2011 | Responder

    A quem interessar possa.

    O motivo pelo qual escrevo este e-mail é para explanar minha insatisfação e indignação pelos serviços “prestados” pela GM e concessionária PLANETA GOIÁS CHEVROLET.
    No mês de agosto de 2010 comprei um automóvel Ágile e desde então meu pesadelo começou. O aparelho de som da própria marca GM jamais funcionou o Bluetooth, por várias vezes (várias mesmo 6 ou 7 vezes) tive que deixar o veículo na concessionária (durante todo o dia) para que tal problema fosse sanado, esta peleja se arrastou por mais de mês, sem falar que durante este período ainda tive que passar um desgaste do qual até me fez chorar!!! Ia eu pra um almoço de família e se não fosse um cidadão me avisar que a roda dianteira direita sai fumaça, esta por sua vez pegaria fogo, quando parei o carro e vi, desesperei pela quantidade de fumaça e o mau cheiro de borracha queimada, abortei o passeio e acionei o SOS da Chevrolet, o carro foi guinchado e levado para a concessionária já citada e foi um verdadeiro pandemônio para que a Chevrolet liberasse um carro reserva, já que o funcionário da concessionária disse que seria preciso que o veículo ficasse lá por 10 dias, e o que reza no contrato de compra e garantia é que o cliente tem este benefício de carro reserva, ouvi deboches e fui tripudiada pela ríspida atendente a quem eu fazia a solicitação do carro reserva e só após muito desgaste, eu ter caído no choro e feito ameaças, consegui o tal carro. Em fim, dos 10 dias q fora dito que eu ficaria sem o meu veículo, este foi entregue no dia seguinte. Me diz uma coisa, isto é despreparo do funcionário ou terrorismo com o cliente mesmo??
    Voltando ao Bluetooth, este só foi resolvido após trocar o aparelho de som da GM por um PIONEER, sem falar que neste meio tempo troquei meu aparelho de celular, pois os funcionários diziam que o problema era meu celular, daí veio o recall da mangueira do combustível e eu tendo que escutar e aceitar de amigos e familiares que eu havia comprado um carro BICHADO!!!
    De um mês pra cá, o sensor de estacionamento parou de funcionar, o som de tocar, alarme da chave na ignição pifou, luz de ré apagou e sabe Deus o que mais virá por aí.
    Hoje dia 05 de janeiro de 2011 levei meu carro na PLANETA GOIÁS CHEVROLET às 7h30 da manhã conforme fora combinado no prévio agendamento, para fazer a primeira revisão (troca de óleo) e resolver os problemas citados aí em cima, retornei a concessionário às 18h10 e acredite, voltei pra casa com o veículo sem som, sem sensor e sem alarme da chave, novamente me veio a vontade de chorar!!!! Até tentei exteriorizar minha indignação pra um gerente de vendas da concessionária, mas jamais será o bastante diante tanto desgosto a qual sinto neste momento.
    Por tudo isto, quero deixar bem claro que jamais a GM do Brasil virá novamente meus dados em seu cadastro, estejam certos que me perderam como cliente, lembrando que este automóvel Ágile foi o terceiro (é último) Chevrolet seguido que comprei em minha vida, estejam certos ainda que, irei orientar a quem eu puder que não compre nenhum automóvel desta montadora e nada daquela concessionária. EIS O MEU PROTESTO COMO CONSUMIDORA TOTALMENTE INSATISFEITA!!!!!
    Termino parabenizando pela falta de compromisso e descaso para comigo!
    Cordialmente,
    Denise

  5. Por Marcelo de Oliveira Em Nov 19, 2011 | Responder

    Lembrando que até hoje não tive nenhuma resposta da GM quanto ao meu caso e nenhuma providencia tomada a contento.

    Gostaria de informar que, neste momento, estou envergonhado e achei nesta carta uma forma de desabafo. Pois como vou dizer para os meu parentes e amigos, aqueles aos quais sempre falei muito bem da Chevrolet, que fui humilhado e maltratado na aquisição do meu carro zero (0)? Como vou dizer o que aconteceu comigo? Que estou envergonhado, insatisfeito e decepcionado? Como vou rebater as críticas que sempre ouvia? As defesas que fazia quanto as reclamações que me diziam, como poderei fazê-las agora? Sempre achei mentirosas e inconsistentes as histórias que ouvi, achava absurdo alguém fazer essas “calúnias”, e agora, o que faço? Serei eu também mentiroso e calunioso? Eu Pensei que iria virar a noite comemorando, mas tive foi insônia devido humilhação que sofri e a insatisfação e a vergonha que estou sofrendo…
    Vou começar a história do começo para ver se o senhor, talvez, entende a minha situação.
    O meu sonho se realizou quando fui contemplado numa carta de crédito de um consórcio que havia adquirido, no terceiro mês de consorciado fui contemplado por sorteio, isso que é sorte. Mas deixei a carta de crédito guardada por 1 ano, aguardando juntar mais um trocado para complementar o valor de um carro mais potente, o Corsa Maxi, porém devido a problemas pessoais não consegui juntar esse montante e resolvi pegar o Classic. Efetuei a compra em Dezembro de 2010 e como verifiquei que sobraria dinheiro fui analisar alguns assessórios e acabei sendo convencido, pelas vendedoras a adquirir todo o resíduo, o montante de aproximadamente R$ 3.250,00, em assessórios. Não sabia eu que o pesadelo começaria com a chegada do veículo, fiquei ansioso, o coração batia forte, a emoção era grande, queria vê-lo. A previsão era para chegar no final de Janeiro, ligava com freqüência para saber noticias e fui informado que o carro ia ser faturado no dia 07 de fevereiro, para não perder tempo de prontidão, próximo desta data agilizei a baixa do meu carro e na data do faturamento comecei a ligar para saber noticias e em primeiro, eu achava que o faturamento seria já aqui em Natal-RN e a entrega em seguida, mas me enganei, ainda era na fábrica e que levaria em média uns 10 dias para chegar aqui em Natal e recebi a ligação, apenas, no dia 26 de fevereiro, como vi que não daria tempo de chegar até a loja fechar tive que esperar até na segunda, cheguei bem cedo e tratei logo de agilizar a retirada dele, pois, se observar, o carro é para trabalho e cada dia que se passasse teria mais prejuízo. Aí foi que começaram os problemas, quando fui informado que um dos meus acessórios tinha sido vendido e pedi para a vendedora falar com o superior dela para resolver o problema e este nem me recebeu, apenas enviou por ela um outro assessório, que era inferior ao que eu havia solicitado e pelo mesmo preço, eu disse não, que queria o meu assessório ou um outro com as mesmas funções que ele tinha e recebi a mensagem dele com essas palavras “ ele pediu para dizer que se o senhor quiser é esse e que não tem nenhum outro acordo” Fiquei muito desapontado com a situação e resolvi não levar mais nenhum acessório, mas as vendedoras acabaram me convencendo a incluir alguns, mostrando as vantagens, conversando daquele jeito de vendedor que convence com facilidade e acabei, ainda adquirindo R$ 849,00 de assessórios. Solicitei a nota fiscal para poder apresentá-la ao consórcio para que o pagamento pudesse ser efetuado, porém foi me dado apenas a ordem de serviço, insisti e disse que o consórcio tinha pedido a nota para efetuar o pagamento, as vendedoras prontamente foram atrás, mas infelizmente não podiam passar por cima do setor financeiro que insistia em dizer que não daria a nota fiscal e recebi o recado do setor financeiro que disse: “ O seu consórcio que envie um representante deles para efetuar o pagamento da ordem de serviço e após isso a nota será liberada”. No mesmo dia, segunda-feira (28/02), fui ao consorcio entregar a nota fiscal do carro e a ordem de serviço e a funcionária que me atendeu disse que tava faltando a nota fiscal dos assessórios e eu disse que a concessionária informou que a nota fiscal só seria liberada com o pagamento da ordem de serviço e ela me informou que iria repassar para o setor competente e se tivesse tudo certo o pagamento seria efetuado no prazo máximo de 48h. Na quarta-feira, 02/03, logo pela manha, recebo o telefonema do consórcio informando que o pagamento do carro já tinha sido efetuado e que eu podia ir busca-lo, mas não tinha sido efetuado o pagamento dos assessórios por falta da nota fiscal. Tentei resolver por telefone, já que moro distante da concessionária, mas percebi que tava era sendo enrolado e que nada tava sendo feito pra resolver meu problema, acabou o dia e não tive nenhum posicionamento. Na quinta-feira, dia 03/03 resolvi ir até a concessionária, cheguei lá por volta das 11:30h e para minha surpresa só tinha no local alguns vendedores e uma recepcionista e a mesma informou que todos os gerentes e subgerentes tinham ido almoçar e que retornavam por volta das 14h informei do que se tratava e pedi para que ela ligasse para o gerente responsável para que viesse resolver o meu problema pois eu ainda não tinha almoçado e também queria almoçar, liguei pra um que disse que era com outro, que respondeu que era com outro e assim foi se passando a responsabilidade até chegar no responsável pelos acessórios, a todos perguntei: Porque estão almoçando Gerente e Subgerente? Não deveria um dos dois aguardar o outro voltar da mesma forma que fazem os vendedores? Informei ainda que era uma conduta inadmissível e que eu ainda não havia almoçado e já que a loja não fecha para almoço deveria por obrigação ficar alguém responsável. Aguardei até as 14:30, quando vieram me informar que o responsável pelos assessórios havia chegado e que estava empenhado para resolver meu problema, quando deu 15:30, após 4h de espera a paciência já tinha sumido e cobrei a presença do responsável, fui encaminhado ao responsável pelos assessórios que após discutirmos o assunto ele respondeu que a responsabilidade era do setor financeiro, e, no meio da conversa, acabei relembrando do caso do assessório vendido, ao qual me respondeu: “Eu dou a ordem para vender os assessórios reservados e mandei vender sim, não podemos ficar com mercadorias parada”. Fui levado até o setor responsável, quem me recebeu foi o Sr. Enzio, acredito que se escreva assim, e comecei a explicar a situação ao qual, a todo momento, além de ser extremamente ignorante e de demonstrar descaso, respondia: “ o problema é do seu consórcio”, “vá resolver o seu problema com o seu consórcio”, “isso é problema seu e do seu consórcio” e sem mais nem menos começou a denegrir a imagem do consórcio, chamando ele de errado e mentiroso. Resolvi ligar para o consórcio, falei com o setor responsável e pedi para ela tentar entrar num acordo com ele, ao qual foi extremamente ignorante com ela também. Falei que precisava do carro para trabalhar e que por causa de uma besteira estava sendo muito prejudicado e perguntei se ele iria pagar pelo meu prejuízo e ele respondeu: “Vá cobrar do seu consórcio” eu disse: Eu vou colocar o Sr. Na Justiça e vou comunicar este fato a GM, e ele respondeu: “ A GM não tem nada a ver com isso” e eu disse que sim, apontando para o emblema que estava estampado na camisa dele eu disse que ele não tinha condições nenhuma de representa-la e comentei a respeito dos vendedores, Sr. Ronaldo (Consultor de vendas diretas) Sr(as) Leid e Hadma ( Consultoras Vendas Acessórios) que apesar de já haverem terminado com a responsabilidade deles (vendas), estavam ali empenhados, literalmente vestindo a camisa da empresa, afim de resolverem meu problema. Vi que ele não tinha competência para resolver o meu problema e pedi para falar com algum superior dele, ele apontou para um senhor que estava sentado em sua sala e este, o senhor, olhou pra mim, se levantou e disse: “Eu não tenho nada pra falar com você” e em seguida se retirou da sala. Sinceramente, fiquei sem acreditar no que estava acontecendo. Por um lado a concessionária, na pessoa do Sr. Enzio dizia que só liberava a nota fiscal mediante o pagamento e o consórcio dizia que só poderia efetuar o pagamento com a apresentação da nota fiscal. Indaguei o Sr. Enzio mais uma vez sobre a liberação da nota fiscal, disse que já havia realizado compras anteriormente e que havia desistido da compra devido a mercadoria ser de qualidade inferior ao do anúncio e que tinham apenas estornado a nota fiscal e que se caso o consórcio não pagasse ele poderia fazer o mesmo, e de prontidão me respondeu: “ O seu consórcio é um mentiroso e que por lei ele não poderia emitir uma nota fiscal sem pagamento” e eu pedindo-lhe desculpas perguntei se ele não ficaria chateado se eu dissesse uma coisa, e ele respondeu: “pode falar” e eu disse: Me desculpe, mas que está mentindo é o senhor e eu posso provar, e de maneira muito alterado respondeu gritando: “ Eu não sou mentiroso” e prontamente peguei a nota fiscal do carro e pedi que ele observasse a data e ele viu 17/02 e peguei o recibo de pagamento 02/03 e falei: ta vendo, como é que então a fabrica emitiu uma nota fiscal para que o recebimento fosse efetuado 15 dias depois? Ele então respondeu: “ Me traga então uma autorização de faturamento para os acessórios do seu consórcio que eu libero seu carro” e respondi: Você bem que poderia ter dito isso desde segunda-feira, pois nesta hora já teria resolvido o emplacamento do veículo, enfaixamento, colocação do relógio, averiguação no município e já estaria com o carro pronto para trabalhar no carnaval, e perguntei: e agora quem irá pagar o meu prejuízo? E quando estava me retirando ouvi o comentário dele com outro funcionário, ele disse: “Esse povo que compra as coisa financiado acha que…” (o resto da frase não foi externada, pois foi cortada ou suprimida pelo que eu disse em seguida) e me virando eu disse: O Sr. Me respeite se to pagando parcelado ou não o problema não é seu e outra coisa a carta de crédito é um pagamento a vista, o Sr. Vai receber o dinheiro todo não sei do que está reclamando!
    Fui correndo no consórcio pegar essa autorização, pensando que o problema já estava resolvido, mas puro engano meu, ainda tinha mais coisa pelo caminho…
    O Carro foi agendado para ser entregue na sexta-feira dia 04/03 as 9:30h, mas chegando lá, após aguardar alguns instantes, recebi o carro e as orientações do funcionário responsável pela entrega e de imediato observei vários pontos pretos no capô do mesmo, e chegando mais perto vi que se tratava de buracos e continuando com a inspeção observei um pequeno trinco no para-brisa dianteiro e outras avarias, como no capô, no para-choque, paralamas, portas, lateral, retrovisores, pedi para falar com o responsável do setor e recebi a notícia que todos os gerentes de setores se encontravam numa reunião geral, pergunto: existe algo mais importante numa empresa do que o cliente? Fiquei muito indgnado, pois percebi que na loja só tinha vendedores que prestam um serviço de qualidade e que literalmente vestem a camisa, não posso falar o mesmo dos superiores, pois estes sempre que são solicitados ou estão almoçando ou estão em reunião, ou seja, nunca estão prontos para atender aquele que leva a empresa para frente. O CLIENTE. Observei que o carro tinha levado uma “chuva de britas”, e indaguei o rapaz que me entregou o carro: Quantos milhares de carros a fabrica já deve ter entregue? Quantos milhares foram transportados em cegonhas? Será que ninguém nunca pensou em colocar uma lona para que os carros não sofressem avarias? Será que não existe ninguém na empresa que já teve esta idéia? E se teve porque nunca foi colocado em pratica? Quantos carros a mais vocês vão deixar ficar com avarias para fazer algo? Quantos clientes a mais irão deixar insatisfeitos? Naquele momento no meu pensamento só vinha a idéia de não receber aquele carro e de cobrar outro, não o mesmo mais outro. O senhor aceitaria um carro que já tivesse perdido as características de fábrica? Outra pintura? Outro para-brisa? Eu acredito que não!!! Pois bem fui encaminhado ao setor de pintura que agendou o meu retorno para o dia 14/03 as 8h e mesmo insistindo que não queria outra pintura e sim outro capô, outro pára-choque, outros para-lamas, outras portas, outros retrovisores, outro para-brisa, a qual me respondeu: “Eu posso apenas dar um jeito na pintura, quanto ao para-brisa não é o meu setor, mas podemos levar o caso no dia que o senhor retornar”. Mas infelizmente fui obrigado a recebê-lo, pois estou dependendo dele para trabalhar, já havia dado baixa no carro anterior, para ganhar tempo, ou melhor perder o menor tempo possível para que o tempo sem trabalhar fosse curto e acabei sendo lesado e estou completamente arrependido.
    Imagine o senhor, se eu contar esta história para aqueles aos quais sempre falei bem desta grandiosa empresa, que, na minha opinião é a numero um do Brasil, imagine a vergonha na qual me encontro neste momento, na decepção e angústia…
    Encontrei 2 amigos taxistas que estavam contentes com as corridas que estavam fazendo só na sexta-feira a noite e no Sábado foram aproximadamente R$1.500,00 de lucro, eu não quero nem saber como vai ser o resto do carnaval para não me aborrecer mais, não adianta nada ficar contando o prejuízo, pois quem vai pagar a conta?, se observar no mapa, aqui onde moro é uma cidade turística e fiquei sabendo que até a nova Presidente do Brasil veio passar o carnaval aqui, os ônibus não dão conta é acionado frota reserva, mas mesmo assim o volume de pessoas migrando para o litoral é enorme.
    Espero que esta carta seja lida e que pelo menos tenha alguém que resolva meu problema de forma satisfatória, estava pensando em adquirir, daqui a uns 2 anos, um zafira, quando fui lá escolher o meu carro foi amor a primeira vista, mas já não sei mais pois meus planos, desta vez, já foram frustrados e não confio mais nesta empresa, que esta situada na minha cidade, a qual vos representa. Acredito que vocês deveriam dar todo o poder aos vendedores, pois foram apenas os que vi trabalhando e vestindo a camisa.
    Aproveitando a oportunidade gostaria de ratificar e renovar meus sinceros votos de admiração por esta grande marca nacional GM e pedi-los para não deixarem que esta minha admiração e respeito por vocês se acabe.
    Aguardo o retorno desta carta com as providencias adotadas.

  6. Por Gesuardo G. de Souza Em Dez 26, 2011 | Responder

    É lamentavel ter que recorrer a situações como esta, é triste ter que passar por aborrecimentos com este, mas é facil evita-los.É só não negociar com o vendedor de carros o Sr. e ou o Sr.gerente de Piraju.
    dia 11 de 11 negociei e comprei uma S10 modelo 2010…aceitei o valor da caminhonete, dei meu vectra pelo valor que me ofereceram, combinamos que este veiculo seria transferido para meu nome sem despesas, sendo todo serviço feito no despaxante policial Américo Teixeira Filho, tendo eu ainda um troco de 2.000.00 descontado no preço do vectra para pagar o IPVA, havia eu comprado esta com som tanto que testamos junto do vendedor, mas na hora H tive de deixar tira-lo, até ai tudo bem. deixei o automovel la para que me revisarem, pois estava semtampa no porta luvas sem quebra sol, parachoques dianteiro e traseiro avariados e riscados, falfavam duas calotas traseiras,cano suporte da vareta de medir óleo e a vareta de óleo não havia, tambem ficaram de me arrajar uma segunda chave da S10,foi combinado de me alinharem e balancearem as rodas, assim como polir e encerar, deixei a S10 la por duas vezes, tres diasuteis da 1ª vez e mais tres dias uma semana apoz. Da 1ª veio sem suporte do quebra sol, sem vareta te medir o óleo, e só a metade do cano suporte de óleo lubrificante do motor,não haviam polido nem encerado o automovel,faltava balancear e alinhar, e setava ainda sem as calotas,e sem trocar o óleo e filtro,tambem sem a chave reserva,sem documentos da S10,sem pintura dos parachoques e nemretoques dos riscos enfim apenas me venderam a S10 e mais nada.
    quanto a segunda vez reclamei ao Sr. —-gerente e ele interveio no negocio e deixei na Proeste Piraju mais quatro dias digo tres dias uteis14,16,17,de novembro de 2011.Para resumir a história…Só me reparam o parachoque dianteiro e, poliram o veiculo sem nem retocar as portas e pintar o para choque traseiro, estou sem a 2ªchave,sem o suporte do quebra sol, recebendo carta indesejada, em minha residencia, sendo acusado de não cumprir com minhas obrigações diante das leis do codigo de transito brasileiro nos artigos 123 e 134, lei nº9.503 de 23.09.1997…sendo acusado de ter que cumprir as penas das leis de infrações:233,241,259,e 273do godogo de transito brasileiro…EM FIM …COMPREI E ESTOU PAGANDO UM CARRO E ELE CONTINUA SENDO DA PROESTE DE PIRAJU…pior, fiquei a pé, pagando 1.090,20 por mes, de um carro que não pode sair da garagem, perdi meo vectra que eles já venderam…sera que a CHEVROLET do BRASIL sabe destas cousas?…pior ainda ; mandaram os documentos do carro a outro despaxante, conclusão, fiquei mal com os dois despaxantes…

  7. Por willians xavier Em Mar 18, 2013 | Responder

    estou indignado com o atendimento da GM, acabei de comprar uma montana 2010/2011 a uma semana esperando essa peça chegar, é o cubo traseiro esquerdo com abs já rodei por essa cidade toda em busca dessa peça estou decepcionado pois sendo uma montadora que está a um longo tempo no brasil poderiam dar
    um atendimento melhor e não aproveitarem da boa vontade de nos brasileiros, estou esperando essa peça na itiroró concessionária do bairro do ipiranga.

  8. Por PAULO CESAR Em Nov 30, 2013 | Responder

    pensei que era somente eu quem tinha entrado em uma roubada, mais vendo agora outros comentarios descobri que não fui o unico, e comprei um classic 2013/13 final de março deste mesmo ano quando da entrega do meu esperado veiculo foi percebido que tinha varias manchas na pintura do capô dianteiro,teto e capô traseiro foi agendado um serviço de polimento na propria conssecionaria em que eu adquiri (VVL PATO BRANCO-PR)a pricipio ficou vizualmente bom, com o passar dos dias voltou a aparecer tudo de de novo recomeçou a novela,resumindo;levei meu ex-carro para eles decidirem o que fazer acabaram me dando uma brilhante ideia de “repintura no carro” imagina um carro novo com repintura! mais como não tinha outra opçao deixei o mesmo lá para eles, uma semana na conssecionaria e meu carro entregue repintado ou melhor “lambuzado” pois se eu tivesse mandado pintar em uma funilaria particular acredito que teria ficado muito melhor,ficou parecendo uma casa quando se faz um textura; conclusão acabei trocando por outro de outra marca para dar fim ao meu pesadelo.

Poste um comentario