Como escolher um carro usado para comprar

12,254

Os
carros usados podem ser uma ótima alternativa para quem precisa de um
meio de transporte particular, mas não está com as finanças em alta.
Mesmo assim, é extremamente necessário se lembrar de tomar certas
precauções antes da compra para não cair em uma furada e acabar se
arrependendo.

Antes de qualquer coisa, é muito importante fazer uma extensa
pesquisa em jornais, revistas e sites, sempre se baseando na tabela do
FIPE para não pagar nada mais do que o necessário. Também não se pode




esquecer de levar em conta o ano de fabricação, modelo, quilometragem,
placa, cor, opcionais inclusos (ar condicionado, travas e vidros
elétricos, som, desembaçador e etc) e os planos de financiamento e
taxas.

Depois de escolher
os carros que mais interessam, faça uma tabela para fins de comparação
e comece as visitas. Primeiramente, quando marcar o encontro para o
conhecimento do veículo, dê preferência para os horários diurnos. Se
não houver como, prefira sempre um local iluminado e bastante
movimentado, não caia em golpes!

A primeira coisa que se deve verificar é a autenticidade dos documentos do carro
e do proprietário. Se eles não estiverem em ordem, de nada adianta o
veículo estar. Cheque se todos os dados batem, o número do chassi (em
todos os locais onde está marcado no veículo), da placa, nome do dono e
se há alguma advertência, como reserva de domínio, que aparecerá no
caso do automóvel estar financiado.

Ainda com os documentos em mãos, ligue para o Detran e peça o
prontuário do automóvel, com ele você terá acesso às multas, alienação,
bloqueios de IPVA e saberá se está comprando algo furtado. Também
verifique se há alguma alteração na carroceria ou equipamentos do
veículo, se houver, essas mudanças devem estar homologados no Detran e
nos documentos.

Primeiro, deve-se checar a pintura, se achar
bolhas, tome cuidado! Elas são sinais de que pode haver ferrugem.
Também repare se não há respingos ou mudanças de tom.Se estiver
tudo dentro dos conformes, passa-se a próxima etapa, a carroceria. Essa
parte deve ser feita com muito cuidado e calma, pois os problemas
aparecem nos detalhes. Primeiro, deve-se checar a pintura, se achar
bolhas, tome cuidado! Elas são sinal de que pode haver ferrugem. Também
repare se não há respingos ou mudanças de tom. Olhe a lateral do
veículo a procura de ondulações e deformações.

Passe um imã embrulhado em um pano para verificar se há massa
plástica na lataria. Desconfie se a pintura estiver muito brilhante,
isso pode ser indício de uma batida que foi disfarçada com polimento.
Olhe atentamente se os eixos estão estabilizados e alinhados e se todas
as portas e o capô se encaixam perfeitamente nos seus respectivos
batentes, qualquer alteração pode indicar algum tipo de acidente que o
veículo sofreu.

O próximo passo pode ser o mais demorado e chato, mas é extremamente necessário. O check-up
do motor e da mecânica deve ser feito em um local de sua confiança e
com a sua presença. Teste os amortecedores, o alinhamento da direção e
veja se os pneus não estão muito desgastados ou com furos mal
encobertos.

Faça um test-drive e aproveite ao máximo para conhecer o
veículo. Comece ligando o motor, deixe aquecer e dê a partida.
Verifique se há batidas metálicas ou fumaça saindo do escapamento,
ambos, sinais de que o motor está com problemas. Faça a troca de todas
as marchas, se não ocorrer nenhum arranhão ou dificuldades para
engatá-las é porque está tudo certo com o câmbio.

Depois se deve verificar o funcionamento do freio e da direção. Se
quando você frear ela puxar para um dos lados é porque há alguma
deficiência no mecanismo. Se o mesmo ocorrer quando se estiver andando
em linha reta é o sistema que está desalinhado. E quando terminar o
teste, ao parar o carro, verifique no chão se houve algum vazamento de óleo ou água.

Durante o teste não se esqueça de utilizar os opcionais para ver se realmente funcionam. Verifique também se o carro possui todos os equipamentos obrigatórios de segurança. Durante
o teste não se esqueça de utilizar os opcionais para ver se realmente
funcionam. Ligue o ar condicionado em todas as potências, utilize o som
(se for cd player leve algum para testar se o leitor óptico está bom),
e acione o desembaçador traseiro, as travas e vidros elétricos.
Verifique também se o carro possui todos os equipamentos obrigatórios de segurança, como o triângulo de sinalização, estepe, extintor de incêndio e etc.

O Procon lembra que a negociação particular não é vista como uma
relação de consumo, portanto, não é coberta pelo Código de Proteção e
Defesa do Consumidor. Mas assegura que, “nas compras efetuadas em
estabelecimentos comerciais, se o veículo apresentar vícios (problemas)
de fácil constatação, você terá um prazo de 90 dias para reclamar. Se
eles não forem resolvidos em 30 dias, você poderá exigir, à sua
escolha: a troca do veículo por outro da mesma espécie, o cancelamento
da compra ou o abatimento proporcional do preço”.

Naquela tabela feita no começo do processo anote tudo o que foi
visto. Após todas as visitas, estude todas as propostas e veículos,
colocando como fator também o que você mais gostou. Não é o principal a
se ponderar, porém, é um motivo de peso, principalmente se for feito um
financiamento que a force a ficar com o carro por bastante tempo.

Comprar um carro usado
pode dar bastante trabalho, mas se for a única saída é importante
seguir todas essas recomendações. Só assim se certificará de não se
arrepender dessa escolha e de sair dirigindo um carro 100% a altura de suas necessidades, finanças e vontades. Agora é só ir à procura!

Um carro usado pode atender perfeitamente às expectativas, até mesmo do consumidor mais exigente. Só é preciso tomar alguns cuidados para não comprar um problema em vez de uma solução. Siga essas dicas e não caia em uma armadilha!
Parte Externa:
1. Examine o carro de dia, para ver se há bolhas (ferrugem), ou ondulações e amassados (batidas).
2. Teste o amortecedor balançando o carro. Se o veículo balançar diversas vezes, o amortecedor pode estar em más condições.
3.
Examine o estado dos pneus. Desgastes irregulares nos pneus indicam
problemas com a suspensão, alinhamento ou balanceamento das rodas.
4. Fique atento a respingos ou encerados na pintura. Eles podem ocultar defeitos.
5. Observe se a linha lateral do carro não tem ondulações: agache junto ao farol dianteiro e mire a perspectiva do carro.
6. Cheque o encaixe de portas, capô e porta-malas: possíveis folgas denunciam consertos malfeitos.
Parte interna:
1. Dê ao menos uma volta para ver se há ruídos com o carro em movimento.
2. Engate cada uma das marchas para ver se encaixam com facilidade.
3. Peça a avaliação de um mecânico de confiança. Ele possui conhecimento técnico suficiente para detectar qualquer problema.
4. Freie normalmente o carro.
Se houver ruído metálico, é sinal de que as pastilhas estão gastas. Em
um local plano e sem fluxo de carros, freie o veículo soltando as mãos
da direção. Se o carro pender para um dos lados, há problemas no freio, suspensão ou os pneus não estão corretamente calibrados.
5. Verifique se as rodas estão balanceadas e alinhadas. Caso não estejam, haverá trepidação na direção ou o carro penderá para um dos lados.
6. Certifique-se de que o veículo tem todos os equipamentos de segurança obrigatórios.
Exija todos os documentos em ordem na hora da compra. Para
transferir o veículo para o seu nome no Detran você precisará dos
DOCUMENTOS PARA TRANSFERÊNCIA DE PROPRIEDADE:
1. Comprovantes do pagamento do IPVA atual (e de dois anos anteriores), do seguro obrigatório e de multas pendentes.
2. Certificado de Registro e Licenciamento do veículo.
3. Certificado de Transferência datado, preenchido e com firma reconhecida. 4. Cópias da Carteira de Identidade e do CPF.
5. Comprovante de residência.
6. Decalque do número do chassi do veículo.

Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 4 respostas to “Como escolher um carro usado para comprar”

  2. Por Janaína Em Jul 30, 2010 | Responder

    Poxa, gostei d+ dessas dicas. Pretendo comprar um carro esse ano e me ajudou bastante.
    Obrigada mesmo!

  3. Por Michael Oliveira Em Set 6, 2010 | Responder

    Comprar o primeiro carro não é uma tarefa fácil, principalmente se você não entende de mecanica, lataria (funilaria), documentos e os principais golpes praticados no mercado. Por esta única razão, escrevi um livro que entrega todos os macetes para se comprar um carro sem perder dinheiro. O livro está disponível no site

    um abraço a todos e boa sorte com a compra do carro

  4. Por Paulo Faber Em Dez 27, 2010 | Responder

    Excelente as dicas, estou estudando para escolher um usado. Outras dicas que interessantes são:
    - Tome cuidado com a kilometragem, vendedores mal-intencionados costuma reduzi-la para o carro parecer menos rodado, é preciso buscar outros sinais.
    - Verificar se o estofamento do banco do motorista não está muito gasto.
    - Quem é o real proprietário do veiculo, que esta nos papeis do mesmo, o vendedor muitas vezes delega a esposa ou outra mulher a venda porque carro de mulher é mais cuidado.
    - A primeira letra da placa indica a cidade, há quem traga carros de cidades que foram inundadas e os carros, em más condições, caíram de preço. Conheça ao menos a letra da sua cidade.

  5. Por carlos eduardo Em Out 31, 2012 | Responder

    gostaria de saber alen do valor do carro usado o que mais eu teria que pagar sou de minas o carro é de sao jose dos campos

Poste um comentario