Entenda o Plano Collor

7,587

 

Faça a diferença! Esta é uma campanha do Idec.org.br para as pessoas que tiveram dinheiro preso no plano Collor. Há
dezessete anos, no dia 16 de março de 1990, o Brasil tomou um susto.
Pela televisão, os brasileiros assistiram à Ministra Zélia Cardoso, do
governo do então presidente Fernando Collor de Mello, anunciar diversas
medidas. Entre elas, o confisco dos investimentos, inclusive das
poupanças, que ultrapassassem a quantia de NCZ$ 50 mil (cruzados
novos). Muitos consumidores ficaram em uma situação desesperadora.




Plano Collor e o Banco Central

Segundo
o Plano Collor, as quantias bloqueadas seriam transferidas para o Banco
Central e a partir daí passariam a receber correção pelo BTNF. Assim,
os excedentes das poupanças que aniversariavam na 2ª quinzena de março
de 1990 não seriam mais corrigidas pelo IPC do mês de março (84,32%),
mas sim pelo BTNF (Bônus do Tesouro Nacional Fiscal), que no mesmo
período acumulara uma variação de 41,28%.O Idec lutou para que fosse considerado o IPC.

Definição do BTNF como fator de correção

Mesmo
diante da definição da Justiça pelo BTNF como fator de correção dos
ativos bloqueados, permanece uma injustiça para com os poupadores.

Campanha do idec

O
Idec apurou em extratos de seus associados que, na média, não mais de
5% pelo BTNF foram aplicados como correção dos valores retidos pelos
bancos, no primeiro aniversário após o plano, e não 41,28%. É essa a
diferença que o Idec reclama para seus associados e para todos os
poupadores que estiverem nas mesmas condições.

Por meio dessa
campanha, exigimos que o Banco Central devolva aquilo que é de direito
aos consumidores! Para participar, envie a carta ao lado para a
Presidência da República, Casa Civil, Ministérios do Planejamento e da
Fazenda, e Banco Central. O Idec também encaminhará um abaixo-assinado
de mesmo conteúdo para esses órgãos.


Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 3 respostas to “Entenda o Plano Collor”

  2. Por nelci pinheiro dos santos Em Mar 26, 2012 | Responder

    Na época do plano Collor eu fiz uma poupança na caixa economica, em nome do plano, na caixa economica de linhares ES. Quando fui lá saber o que fizeram com minha poupança, alegaram que eu tinha retirado o dinheiro e ficou por isso msm até hoje….que deu vontade de lutar por isso e suprir algumas necessidades básicas.

  3. Por Valéria Vital Em Out 18, 2012 | Responder

    Fiz uma poupança na época de Collor,na caixa Econômica(RJ)e o meu dinheiro foi confiscado, fui saber não me deram nenhuma explicação satisfatória e mais que eu tinha retirado o dinheiro…como agir em uma situação dessas????

  4. Por Nelci Pinheiro dos Santos Em Nov 23, 2015 | Responder

    Requeiro junto ao Banco Central meu dinheiro que foi confiscado pelo Plano Collor , na agência Caixa Econômica Federal da cidade de Linhares ES.Não tive nenhuma explicação até momento, quero o meu dinheiro corrigido.

Poste um comentario