Reservas de petróleo tornam Brasil estratégico na produção

2,784

Da Agência Brasil

O anúncio de uma jazida com capacidade estimada entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo na Bacia de Santos põe o Brasil numa posição privilegiada e estratégica na produção de energia. A avaliação é do engenheiro de combustíveis, José Walter Bautista Vidal, um dos criadores do Proálcool, em entrevista à TV Nacional.

Para Vidal, a consolidação do uso do etanol nos veículos e o desenvolvimento do biodiesel (combustíveis feitos de vegetais) permitirão ao país caminhar para a eliminação da dependência de fontes de energia do exterior. “Como já está prevista a substituição dos combustíveis fósseis [poluentes] no sistema de transporte brasileiro, em dez anos nós usaremos combustíveis renováveis e de origem vegetal”, explica.

De acordo com o especialista, os custos desses novos combustíveis serão, no mínimo, um quinto do valor do petróleo. Isso, segundo ele, permitirá ao Brasil consolidar-se como opção para os compradores internacionais do petróleo ao vender o produto por preços mais atraentes. “O país poderá exportar o petróleo que descobriu com um preço extremamente vantajoso e a custo mais baixo”, destaca.

Segundo Vidal, o consumidor interno também pode se beneficiar das reservas. “Não existe nenhuma razão para que a Petrobras produza o barril do petróleo por US$ 15 e venda a US$ 100 para o povo brasileiro”, argumenta. “O povo brasileiro tem de ser recompensado por esse patrimônio que lhe pertence e é apenas administrado pela Petrobras.”

O pesquisador afirma ainda que o Brasil está prestes a se tornar o primeiro país a utilizar, na mesma intensidade, combustíveis fósseis (como petróleo e carvão) e renováveis (como etanol e biodiesel). “Isso torna o Brasil referência na grande solução energética mundial”, acredita.

Na semana passada, a Petrobras anunciou a descoberta da reserva entre 5 mil e 7 mil metros de profundidade, no Campo de Tupi, na Bacia de Santos. O volume descoberto poderá aumentar em mais 50% as atuais reservas de petróleo e gás do país, que hoje somam 14 bilhões de barris.

A estatal tem a perspectiva de que a jazida de petróleo e gás natural da Bacia de Santos incluirá o Brasil entre os dez maiores países produtores. As reservas, calculadas entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris, permitirão ao país conquistar a oitava ou nona posição.

Segundo a Petrobras, pode haver ainda mais reservas de petróleo e gás nessa profundidade, numa área que se estende do litoral do Espírito Santo ao de Santa Catarina, com 800 quilômetros de extensão e 200 quilômetros de largura. Caso as estimativas se confirmem, haveria de 70 bilhões a 107 bilhões de barris no país.





Artigos Aleatorios

Poste um comentario