Governo promete corte de impostos para aprovar CPMF

1,927

E a gente ainda tem q ler isto neh??? Este eh o nosso País…..

O governo terá um pacote de desonerações para compensar a manutenção da cobrança da CPMF pelos próximos quatro anos. A deliberação foi tomada na manhã desta segunda-feira durante a reunião de coordenação política do governo entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus principais ministros. Segundo participantes da reunião, Lula quer “que sejam intensificadas as negociações” para aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prorroga a cobrança da contribuição e da Desvinculação das Receitas da União (DRU) no Senado, com o mesmo texto aprovado na Câmara dos Deputados.



Apesar da deliberação por um pacote de desonerações que
compensariam a manutenção da arrecadação com a CPMF, não foram
discutidos quais cortes de impostos serão feitos. O governo quer
primeiro se assegurar de que a cobrança será prorrogada. Não ficou
definido também se as compensações serão feitas por Medida Provisória
ou Projeto de Lei.

O governo não quer correr o risco de
aprovar a prorrogação da CPMF só no próximo ano e, por isso, o
presidente pediu a intensificação das negociações. Segundo
interlocutores do Palácio do Planalto, o governo ainda mantém a confiança de que aprovará a matéria até dezembro.

Desde
que a PEC chegou ao Senado, várias propostas surgiram para facilitar a
negociação entre governo e oposição. Uma delas, feita pela bancada do
PMDB, é desonerar de CPMF as pessoas que recebem até R$ 1,7 mil e têm
apenas uma conta bancária. Outra alternativa proposta pela oposição é a
redução gradativa da alíquota de CPMF (que hoje é de 0,38%) já partir
do próximo ano. O líder dos tucanos no Senado, senador Arthur Virgílio
(PSDB-AM) disse também que a oposição quer que o governo reduza o gasto
público.

Reunião com empresários
O presidente disse
aos ministros que a reunião que manterá com os 100 maiores empresários
do País na próxima quarta-feira servirá “para trocar idéias e falar
sobre a conjuntura econômica”.
Disse que vai incentivar os empresários a aumentar os investimentos no
Brasil e está disposto a ouvir propostas para melhorar o ambiente econômico.

Participaram
da reunião o vice-presidente, José Alencar, e os ministros Paulo
Bernardo (Planejamento), Walfrido dos Mares Guia (Relações
Institucionais), Luiz Dulci (Secretaria-Geral), Franklin Martins
(Comunicação Social).

Artigos Aleatorios

Poste um comentario