Concursando: O Papel da Memória

2,273

Hoje vou falar um pouquinho sobre o papel da memória na preparação de um candidato. Todos aprendem na escola que não devem decorar a matéria ensinada e sim procurar entender tudo o que é passado pelo professor. Eu digo que isso tem a sua lógica, é muito importante entender bem qualquer matéria que esteja no currículo acadêmico, mas também não posso desprezar o lado prático da memorização (ou decoreba, como alguns costumam falar vulgarmente).Vou explicar porque.


A memória e o Concurso

Suponha que você tem 6 meses para estudar para um concurso super concorrido. Entre os assuntos dispostos no edital você se depara com vários “decoráveis” do tipo: conhecimentos gerais, história, geografia, listas, modelos, padrões e afins. Você faz uma análise das provas passadas e vê quais são os assuntos que mais aparecem nas provas, esses assuntos você estuda com bastante afinco até que eles sejam parte da sua natureza (frase chique né!). Mas então tem aqueles outros assuntos chatos, que você não tem muito tempo de se aprofundar para ter a chance de gostar deles. O que você faz? Você não pode desprezá-los, afinal eles estão lá e existe uma pequena chance de que eles caiam. Eles podem no fim fazer a diferença entre você ser aprovado ou não, entre ficar numa colocação que permita ser chamado com mais rapidez ou não.O que você fará?O que eu faço é o seguinte: procuro memoriza-los. Chame como quiser, mas é uma abordagem prática para um problema real com tempo de solução limitado (6 meses para a prova). Para memorizar claro existem várias técnicas. Alguns cantam musiquinhas, outros inventam mnemônicos, alguns usam apenas repetições outros usam experimentos mais avançados. Isso é um assunto muito particular, o que serve bem para uma pessoa memorizar algo pode não servir para outra. Já li em algum lugar que as pessoas estão em categorias diferentes no que se refere ao pensamento e aos sentidos (e por consequencia, no que se refere à memória também). Algumas pessoas gostam de toques, outras pessoas gostam de palavras outras pessoas gostam de imagens.Uma técnica eu gostei bastante e é bem antiga, exige certo treino mas é muito eficiente e tavez sirva pra você. Chama-se “Locus”. No próximo post da coluna eu vou falar mais profundamente sobre ela. Mas em resumo: você consegue se lembrar do que estudou há exatos 4 meses e meio atrás? Dúvido muito que consiga :). Mas você consegue se lembrar exatamente (nos mínimos detalhes) o que voçê fez naquela viagem há 4 meses e meio atrás? Não importa se a viagem foi boa ou ruim, tenho certeza de que você lembra tudo :). Porque será que nos lembramos de coisas aparentemente tão banais da nossa vida com uma exatidão impressionante?Aguarde a coluna da semana que vêm :)

Artigos Aleatorios

Poste um comentario