Leilão de bens de Juan Carlos Ramirez Abadía tem menor público que o esperado

12,776

Pela usuária Marcia: Ao contrário do tumultuado superbazar, o leilão promovido na noite de ontem, para a venda de bens do megatraficante e de sua mulher, atraiu público menor que o esperado. Senhas e lugares sobraram no Jockey Club de São Paulo. no entanto todos os pertences foram vendidos.
Entre os produtos oferecidos no leilão, estavam cem relógios, 3 bicicletas de alta performance, 2 jipes dos anos 1960 e 1970, 20 canetas de luxo e 3 televisores gigantes. Os arrematadores pagaram valores próximos aos lances mínimos estipulados judicialmente, em 30% do valor de mercado. Os veículos.
O jipe Willys Overland, ano 1979, foi arrematado por R$ 27.800 e o Ford Rural Willys, ano 1961, por R$ 37 mil. “Achei bonito e gostei dos equipamentos”, disse o empresário de 46 anos, que comprou a Rural e pediu anonimato. “Não estou nem aí para o Abadía.” Até as 22h30, o item mais caro arrematado foi um relógio Audemars Piguet, arrematado por R$ 41 mil, com valor de mercado de R$ 60 mil.
O leilão foi limitado a 425 pessoas. Parte do dinheiro arrecadado será repassado a entidades assistenciais cadastradas na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, que condenou o traficante, e outra parte será depositada em uma conta da União até que não se caiba mais recurso.
Com estrutura montada para durar seis dias, o bazar ficou marcado pela grande procura. A Polícia Federal, com apoio de cem policiais militares, só conseguiu conter os potenciais compradores no portão do Jockey com o uso de gás pimenta.

Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 1 resposta to “Leilão de bens de Juan Carlos Ramirez Abadía tem menor público que o esperado”

  2. Por gerson Em Mai 12, 2011 | Responder

    gostaria de ser infomado dos leiloes de joias da caixa em 2011.

Poste um comentario