Mau humor ou distimia?

13,043

Os problemas do dia-a-dia geralmente causam um desconforto em muitas pessoas. E a rotina estressante pode atingir o humor de quem se abala com qualquer coisa. Mas uma atenção especial deve ser dada às pessoas que, freqüentemente, ficam mal humoradas, porque o problema pode ser muito mais do que um simples distúrbio passageiro.A distimia é uma doença causada por mau humor crônico e influencia não só a vida do paciente como também das pessoas que convivem com ele.




 

Segundo o psiquiatra Antônio Nardi, uma das principais dificuldades em diagnosticar a doença é a similaridade dela com questões comuns de mau humor do dia-a-dia.

“Quando algo nos incomoda, como um trânsito muito ruim ou alguém pisa no nosso pé, é natural ficar de mau humor. Esse é o que chamamos de mau humor ocasional”, afirma. Mas quando estas alterações de humor são muito comuns, a doença pode estar se manifestando. “O distímico fica irritado porque está chovendo ou porque está sol. Tudo é motivo para mau humor”, compara o médico.Uma característica comum do paciente com distimia é a irritação e preocupação excessiva até quando a situação é positiva. Nardi destaca que o doente consegue ver problema em casos aparentemente 100% benéficos, como ganhar na loteria. Segundo o especialista, caso isso aconteça com ele, será normal que se preocupe com os problemas que o dinheiro trará. “Os distímicos não apresentam apenas o mau humor, ele têm também tristeza, pessimismo, baixa auto-estima e falta de prazer na maioria das atividades”.

Em geral, a distimia começa a aparecer na adolescência ou no adulto jovem e pode durar a vida toda, se não for tratada. Os sintomas que mais chamam a atenção, no seu início, são a irritação com qualquer coisa, o costume de ver problemas em tudo e o isolamento social. Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que 3% da população pode ser atingida pela doença e as mulheres são afetadas duas vezes mais do que os homens. Se a doença não for tratada (geralmente o tratamento dura dois anos), o paciente tem 70% de chance de desenvolver a depressão.

As principais diferenças entre a distimia e a depressão são a relação social do paciente e alguns sintomas físicos desta última, como alteração de apetite, sono e energia. Enquanto a pessoa depressiva busca se isolar de qualquer atividade, o distímico continua realizando suas funções normais. “A depressão dificulta o indivíduo de trabalhar, de ir a compromissos sociais e de praticar esportes e a distimia compromete a capacidade de prazer e satisfação destas atividades, mas o indivíduo não deixa de realiza-las”, destaca o psiquiatra.

Por isso é mais complicado que pessoas leigas notem a doença, elas apenas percebem que há algo de errado. “Nem o distímico e nem a sua família sabem distinguir o que é a distimia e o que é o indivíduo”, ressalta Nardi. Sendo assim, apenas um psiquiatra será capaz de diagnosticar e tratar a doença.

Se tiver dúvidas deixe um comentário! Veja Também...

  1. 15 respostas to “Mau humor ou distimia?”

  2. Por cida Em Jul 25, 2008 | Responder

    Como tratar uma pessoa com distimia? com terapias e medicamentos? se fizer terapia a pessoa poderá ficar boa e deixar os remédios?

  3. Por elis regina domingues marques Em Set 22, 2008 | Responder

    Descobrir que sofre desta doença no domingo dia21/09/2008,no programa domingo e´petacular.Gostaria de saber onde posso me tratar.Tenhoi 42 e dois anos,esse tempo todo percebo que tenho algo de errado.Por favor me ajudem!

  4. Por Eliane Em Fev 11, 2009 | Responder

    Meu nome é Eliane,tenho 28 anos sempre estou com a auto estima baixa independente da situação,tudo o que li sobre a distimia se refere ao meu perfil,não sabia o que eu tinha,sabia que faltava alguma coisa em mim. Qundo li sobre a distimia tive certeza,realmente preciso me tratar.Preciso ser feliz.

  5. Por Junior Em Out 7, 2009 | Responder

    Oi Elis, gostaria de conversar com vc…
    ainda mora em Magé?
    abraço

  6. Por elca d Em Fev 12, 2010 | Responder

    não sei se poderia ajuda-la mas mesmo a distancia gostaria de poder fazer algo que eu vinhesse me redescobrir coisa que eu mesmo venho me perguntando por que erramos e se isso é também uma doença

  7. Por Sefh Em Mar 12, 2010 | Responder

    Olá.Eu tenho 26 e já tive distimia mas hoje já consegui me recuperar.Eu pessoalmente acho que distimia é + perigoso e complicado do que depressão.São duas coisas diferentes,mas se vc tem distimia provavelmente vai ficar deprimido.Eu percebia que eu não estava bem mas não sabia o que era,mas por conta propria e sem remédio consegui me recuperar.O processo é longo pra mim foram 4 anos a recuperação,necessecita esforço e dedicação para evitar uma recaída.Eu estava tão mal que tinha medo de me suicidar as vezes,pois perdi totalmente a noção da realidade e criei um mundo que não existe na cabeça.Quando vc começa a se recuperar é como nascer de novo e reaprender a andar.Como eu fiz isso.Comecei a viver da forma + simples possível e fazer coisas que eu gostava quando era criança,mandei pro inferno a presssão da sociedade e comecei do zero.E comecei a ler nessa época também mas somente os classicos.Um autor que me ajudou muito foi Dostoievski.Tem um filme que eu me identifiquei por causa dessa doença também que é Clube da luta com Brad pitt que mostra uma pessoa que acaba criando uma realidade paralela na mente e perde a noção do mundo.A melhor forma de tratar essa doença e intende-la por isso deixo essas dicas ai.Depois que me recuperi eu passei num concurso público e hoje sou funcionário público e estou bem.

  8. Por Retail Em Jun 24, 2010 | Responder

    DISTIMIA É EGO! Parem de se achar tão importantes e abram seus olhos para a realidade! Escutem todos os sons que podem, olhem tudo o que puderem, façam tudo o que quiserem (dentro da “L”ei, caso não quiserem ser punidos)! O mundo não gira ao redor de vocês; ele gira JUNTAMENTE a vocês, ou melhor, nós. ESSE É O TRATAMENTO DA DISTIMIA!

  9. Por alini Em Jul 4, 2010 | Responder

    a distimia tem ligaçao com falta de educaçao,com altivez, ou petulancia? estou com um caso desses na familia e ja tem tempos! esta dificil conviver eu ja estou perdendo a paciencia igual ao retail. so quem vive junto que sabe ,a gente acaba chgando no limite da tolerancia , me ajudem por favor!!!!

  10. Por HFS Em Nov 4, 2010 | Responder

    Essa é para vc Retail,que enviou este último comentário. Deixe de ser imbecil e simplista!!! Babaca!! Vc acha que um distímico gosta de ser assim? E que o tratamento envolve apenas questões sobre egocentrismo e tudo está resolvido? Vá estudar mais sobre o assunto e apresente argumentos inerentes ao problema em questão!

  11. Por maria Em Jan 7, 2011 | Responder

    queria saber com posso lidar com uma pessoa que muda de personalidade uma hora ta bem e outra estar MAL HUMORADA QUE TOMA MEDICAMENTOS COMTROLADOS

  12. Por Auci Em Mar 1, 2011 | Responder

    Só agora me dou conta do problema de meu marido,ele já nos faz sofrer demais,tudo é de seu jeito comida,canal,café,onde ir,ele domina tudo e nos oprime de uma forma que tenho vontade de morrer,meus filhos hoje já nao conseguem viver conosco,e qdo nos reunimos ele faz uma discordia,já fui pra igreja fiz campanha achei k fossi o demonio,mas é da propria natureza,ele nos trata tao mau,e tratar pra ele,nao tem jeito ele se acha perfeito,o k devo fazer mais uma vez já estou tao….

  13. Por PEREYRYNHA Em Mar 4, 2011 | Responder

    Melhor coisa acrwdito que seja procurar um profissional da área (psiquiatra/psicólogo), um deles poderá ajudá-los.

  14. Por Bia Em Jan 1, 2012 | Responder

    Pra mim meu marido tem distimia, mas se eu comentar com ele sobre isso ele fica mais irritado. Esta ficando um situação cada vez mais insuportavel. Como eu posso ajuda-lo, pois ele nao reconhece que tem o problema?

  15. Por kreissig Em Ago 25, 2012 | Responder

    Distimia é uma depressão “branda”, mas crónica. Felizmente hoje há medicamentos eficazes para atirar borda fora esta tragédia.

  16. Por Cansada Em Ago 14, 2015 | Responder

    Quantas mulheres oprimidas por parceiros distímicos!
    Homens distímicos, tratem-se!!! Pensem que a paciência, o amor,a alegria de partilhar a vida acabam diante de uma convivência com quem não quer se tratar dessa doença horrível. Vejam a tirania a que submetem suas companheiras!
    Mulheres, se seu companheiro é distímico e não aceita ajuda profissional, caiam fora!

Poste um comentario